Ato II - Hadrien P. Decoster

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ir em baixo

Re: Ato II - Hadrien P. Decoster

Mensagem  Jess.Sens em Dom Ago 26, 2018 9:46 pm

A tentativa de Margot de esconder o sorriso apenas me fazia sorrir com mais carinho, era impossível não respeitar a arredia francesa de cores claras e vibrantes, mas estar diante de sua irá era uma das poucas coisas que me faziam recuar e temer nesse mundo.

– Goh, eu sei que você não gosta que eu lhe peça coisas, ainda mais em cima da hora. Você odeia isso!

Um sorriso carinhoso nascia em meus lábios diante da ajuda de Auriane, abrindo espaço para que a jovem pudesse terminar de convencer Margot, era com calma que tomava a liberdade de beijar ambas a mulheres em suas testas com carinho.

– Voce é uma querida. Por favor cuide bem dessa Goh mau humorada, e por favor avise para ela que temos uma apresentação para programar, garanto que ela vai amar te apresentar as novas músicas em que estamos trabalhando.

Voltando meus olhos para Margot, era por implicância que apertava suas bochechas de novo apenas para concordar com esta.

– Farei como você me ensinou Goh, prometo.

Fazendo uma breve mensura, eu esperava que as duas se movessem para só então rumar de volta para meu quarto, algo que de certa forma fazia meu corpo inteiro estremecer.

“Auriane é um anjo. Margot teria arrancado minhas orelhas sem ela por perto. Eu arrancaria elas se as coisas não estivessem tão loucas.”
avatar
Jess.Sens

Mensagens : 31
Data de inscrição : 26/07/2018
Idade : 26
Localização : Never Were

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ato II - Hadrien P. Decoster

Mensagem  Arthur Werneck em Seg Ago 27, 2018 8:30 pm

Margot como de costume quando estava bem humorada, não fazia cara feia com sua puxada na bochecha dela. Por mais que severa, aquela mulher não conseguia esconder sua doçura quando estava bem humorada. Assim ela não lhe devolvia nenhuma palavra ou recomendações de etiqueta sobre suas reuniões futuras. Apenas focava na doce da Auriane e ia em direção do centro da sala. Algo lhe dizia que mesmo você não conhecendo tão bem aquela sua parente, essa jovem era famosa por sua arte, pois sua tutora, bem conhecida em toda a linhagem, não reagiria assim com qualquer artista.

Deixando esse pensamento para trás você se direcionava para seu quarto novamente. Ao entrar no elevador um gosto de metal dando calafrios vinha em sua barriga. Algumas pessoas chamavam aquilo de borboletas no estômago, mas o gosto não era de borboletas. Mesmo você nunca comendo uma, o que era algo ótimo. Felizmente você se distraiu por alguns segundos pensando em borboletas,só que infelizmente a porta do elevador abria e estava novamente no andar do seu quarto dentro do elísio. Era possível sentir o gosto do seu coração no céu da sua boca palpitando enquanto se aproximava de sua porta. Claro que sua sede crescia, afinal seu sangue estava a correr agora gradativamente por todas as arterias principais de seu corpo.

Assim, sem mais delongas, você abria a porta de seu aposento. Era um alívio ao ver a sala vazia, porém este alívio durou muito pouco tempo. Pois a porta de seu quarto estava escancarada e sentada na sua cama de pernas cruzadas estava aquela bela e misteriosa mulher. O teu corpo se paralisava e o gosto de gelo vinha em tua barriga. Dava agora para sentir o sabor de borboletas, não era gostoso, mas também não era ruim. Era diferente. Principalmente ao notar aqueles fortes e intensos olhos focando nos teus, com aquele sorriso sonoro maravilhoso.

Aquele vestido roxo e quebrando várias regras de etiqueta francesa, cheirava a lavandas, o que até era óbvio, mas lhe dizia algo mais. Porém você ficava mais estático do que outra coisa. Apenas entrando em seu aposento e dando curtos passos. Esperando desesperadamente as palavras daquela mulher. Ela parecia de algum modo notar sua ansiedade e se mostrava adorar aquele momento. Porém era nítido o cheiro de maçãs vindo das bochechas dela quando ela finalmente vinha a começar a falar. Havia hesitação na voz dela, algo que aparentemente ela lutara contra, mas falhava.

- Bom, Senhor Decoster... Digo Hadrien... Estou pronta para a reunião que convocou. Devo admitir que estou curiosa sobre o tópico de nossa conversa... Bem curiosa...

Vestimenta:

avatar
Arthur Werneck
Admin

Mensagens : 53
Data de inscrição : 25/07/2018

Ver perfil do usuário http://tales-of-eternity.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ato II - Hadrien P. Decoster

Mensagem  Jess.Sens em Qui Ago 30, 2018 10:14 pm

Feliz por Margot não sem importar com as bochechas apertadas, isso me fazia relaxar por alguns instantes, isso é claro até sair para o lado de fora da sala de música, ali meu estomago se revirava de uma forma estranha e complexa.

“ Por céus respire Hadrien, você precisa se acalmar.”

Andando para o elevador, era com calma que ajeitava meus cabelos para sentir os agudos sonoros deles, porém o frio de minha barriga chegava ao meu paladar fazendo-me balançar a cabeça para ouvir uma sinfonia destoante de meus cabelos, respirando de forma grave eu permanecia assim pelos breves instantes que duravam a locomoção do elevador.

Saindo eu respirava melhor, porém o frio metálico permanecia em minha boca, quase fazendo com que eu a mostrasse afim de toca-la e mudar seu gosto.

“Acho que nunca fiquei tão nervoso assim, nem mesmo antes do abraço.”

Respirando para me controlar, era com certa ansiedade que me deslocava até meu quarto, ali meu coração quase assaltava meu peito, já que diante de meus olhos a simples visão de Rachelle me fazia simplesmente travar. Meus olhos mergulhavam em meio a beleza de seus campos de trigo e o cheiro carinhoso de maçã e lavanda.

Suas palavras me faziam sorrir fazendo-me recuperar os movimentos, respirando eu me atentava a questão da autoria do pedido daquela curiosa reunião, isso é claro me deixava apreensivo, mais uma das cartas jogadas de Ivy e Lorenna.

“Eu marquei, por céus Lorenna o que você quer?”

Coçando a garganta eu sorria, de maneira suave, afinal Rachelle estava amando minha falta de palavras.

– Desculpe minha querida, sei que é pouco usual meu pedido. Porém conheço bem seu gosto por arte e música, e bem fui convidado a tocar na noite de cravos.

Aproximando-me sem pressa, era com um sorriso suave que tomava a liberdade de tomar uma das mãos de Rachelle para beija-la e continuar.

– Pensei em agradar seus ouvidos ao tocar, então quis perguntar o que você gostaria de ouvir na apresentação.
avatar
Jess.Sens

Mensagens : 31
Data de inscrição : 26/07/2018
Idade : 26
Localização : Never Were

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ato II - Hadrien P. Decoster

Mensagem  Arthur Werneck em Dom Set 09, 2018 12:31 pm

Aqueles focados e fortes olhos tão cheirosos e apaziguantes de Rachele não se distanciava dos seus por instante algum. Era possível notar o cheiro de neve do sorriso dela e o de maçãs de suas bochechas. Porém a Primogênita não hesitava em instante algum se aproximando de você além da zona de conforto ao qual você estava acostumado. Ali ela rapidamente cortava sua frase delicadamente para te responder falando o teu nome em um tom de confiança.

- Não precisa se desculpar por nada Hadrien,

O sorriso dela permanecia forte na face dela na medida que você a beijava e sentia o tom grave de sua mão quando a segurava para o beijo. A anciã demorava para retirar a mão de sua frente, como se quisesse que aquele beijo prosseguisse por mais alguns instantes. Fazendo uma curta risada quase inaudível em cores claras assim que finalmente retirava a mãe. De tal forma ela escutava sua proposta dada em rápido raciocínio após aquela pequena enrascada que você se via jogado. Então ela logo te respondia.

- Será você então? Espero que a Marie não esteja doente. Esta tudo bem com ela?

Ela inicialmente demonstrava alegria por suas palavras. Porém de imediato vinha em sua mente em tom de nervoso quando ela realizava em sua mente que a Marie não iria tocar. Era já de seu conhecimento que a misteriosa mulher na sua frente queria por motivos não claros abraçar Marie. Agora você podia notar a preocupação na voz dela. A qual até a fazia desviar os olhos dos teus e ficar com um sorriso menos animado na expectativa de escutar palavras menos preocupantes vindas de você. Para só depois disso ela suspirar profundamente e te responder.

- Bom... Seria de grande alegria escutá-lo a tocar. O que você teria para me degustar em prazer?

A aproximação acima da zona de conforto crescia enquanto ela voltava a por você unicamente no foco dela novamente. Havia uma entoação mais alta quando ela dizia a palavra "prazer" e um sorriso com um cheiro identificável de um campo florido de primavera. Ela ficava então a poucos palmos de você esperando sua reação. Só que você sabia que não seria facilmente possível levá-la agora para o cravo para tocar alguma música. Afinal este estava no aposento do lado ao qual Jean e Michel ainda estavam a conversar.
avatar
Arthur Werneck
Admin

Mensagens : 53
Data de inscrição : 25/07/2018

Ver perfil do usuário http://tales-of-eternity.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ato II - Hadrien P. Decoster

Mensagem  Jess.Sens em Qua Set 12, 2018 7:54 pm

Sem medo de olhar naqueles olhos cheirosos e intensos eu sorria diante de Rachele, a proximidade que antes teria me deixado nervoso agora fazia meu corpo vibrar de ansiedade, algo que apenas aumentava meu sorriso.

– É um costume, tentarei evita-lo sem necessidades.

O beijo que me fazia suspirar de leve também me indicava o como ambos sentíamos, um alivio em meu amago que me dizia que as intenções não eram apenas minhas, o sorriso me deixava calmo, afinal seu sorriso cheirava e a lavanda, algo que me extasiava juntamente com o cheiro dos campos de trigo de seu cabelo.

“Ela realmente se preocupa com a senhorita Marie. Isso pode complicar as intenções de Jean em abraçar a senhorita Marie. Essa é uma briga que devo evitar.”

Tomando de leve as mãos de Rachele, era com delicadeza que as apertava sem medo ou preocupações.

– Lady Carter achou melhor dar este pequeno descanso a senhorita Marie, sabemos que ela sente muito a falta da senhora. Por isso irei ocupar seu lugar no festival deste ano.

Comentava ao tomar a liberdade de brincar com uma das mechas douradas de Rachele, trazendo-a para perto de meu nariz apenas para ali apreciar o cheiro do campo de trigo, sua risada clara me fazia sorrir carinhosamente, mas sua pergunta de me ouvir tocar me fazia balançar a cabeça de forma sutil.

– Infelizmente não poderei lhe dar esta prenda agora, a sala está em manutenção, porém acredito que isso seja de alguma forma oportuno não?

Perguntava sem medo daquela proximidade, ainda tocando de leve a mecha de seus cabelos, minha mão a ajeitava carinhosamente atrás de sua orelha, apenas para toca-la de leve em seu pescoço e face.
avatar
Jess.Sens

Mensagens : 31
Data de inscrição : 26/07/2018
Idade : 26
Localização : Never Were

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ato II - Hadrien P. Decoster

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum